MEL MALÊS
Mestrado em Estudos de Linguagens: Contextos Lusófonos Brasil-África

Quadro geral dos componentes curriculares do MEL Malês

Data de publicação  22/02/2022, 09:25
Postagem Atualizada há 3 meses
Saltar para o conteúdo da postagem

Quantidade obrigatória de créditos:

  • Créditos em disciplinas = 24
  • Créditos em Dissertação = 04
  • Outros créditos = 02

Os conteúdos curriculares estão distribuídos em Componentes Curriculares Obrigatórios (CCO) e Componentes Curriculares Optativos (CCOp), serão ministrados pelo corpo docente permanente (DP) em observância às três linhas de pesquisa.

Componentes Curriculares Obrigatórios*

  • Tópicos em Pesquisa em Linguagens: 04 créditos (60 h/a)
  • Diálogos transversais em Linguagens: 04 créditos (60 h/a)
  • Seminários de Projeto de Pesquisa: 04 créditos60 h/a
  • Estágio à Docência do Ensino Superior: 02 créditos (30 h/a)
  • Dissertação: 04 créditos (60h/a)

(*A atividade “Exame de Proficiência em Língua Estrangeira”, é obrigatória, mas não possui créditos atribuídos.)

Componentes Curriculares Optativos

Linha 01: Estudos linguísticos e suas interfaces

  • Língua Portuguesa: características linguísticas, culturais e identitárias: 04 créditos (60 h/a)
  • Contatos linguísticos: 04 créditos (60 h/a)
  • Políticas e planejamento linguísticos:  04 créditos (60 h/a)
  • Discurso, Ideologia e Poder:  04 créditos (60 h/a)
  • Tópicos Especiais em Linguística:    04 créditos (60 h/a)

Linha 02: Estudos Literários e suas interfaces

  • Tópicos em Literatura Brasileira:  04 créditos (60 h/a)
  • Tópicos em Literaturas Africanas: 04 créditos (60 h/a)
  • Tópicos em Literatura Afro-brasileira: 04 créditos (60 h/a)
  • Tópicos em Literatura Portuguesa:  04 créditos (60 h/a)
  • Seminários em Literatura Comparada: 04 créditos (60 h/a)

Linha 03: Estudos das linguagens em contextos educacionais formal e não formal

  • Formação de professores e políticas públicas em língua, leitura e literatura: 04 créditos (60 h/a)
  • Currículo e avaliação: perspectiva decolonial em língua, leitura e literatura: 04 créditos (60 h/a)
  • Literaturas: metodologias, estratégias a partir da lei 10.639/03 e 11.645/08: 04 créditos (60 h/a)
  • Formação de leitores, literatura infantil e juvenil em contextos escolares: 04 créditos (60 h/a)
  • Letramentos de resistências e Ensino de Língua Portuguesa:   04 créditos (60 h/a)

EMENTAS DOS COMPONENTES CURRICULARES

Componentes Curriculares Obrigatórios*

  • Tópicos em Pesquisa em Linguagens: 04 créditos (60 h/a)
Ementa:
Concepções de pesquisas contemporâneas no campo das linguagens e suas abordagens metodológicas e ensino. A ética na pesquisa em linguagens. As diversas possibilidades teórico-metodológicas de pesquisa. Aspectos estruturais e formais de um projeto de pesquisa em linguagens.
Bibliografia Básica
BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013. KUHN, Thomas. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 1998.
MBEMBE, Achile. Crítica da Razão Negra. São Paulo: N-1 edições, 2018. QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. Buenos Aires: CLACSO, 2005.
WEBER, Max. Ciência e Política como vocações. São Paulo: Cultrix, 2013.
Bibliografia Complementar
CERVO, Amado Luiz; SILVA, Roberto da; BERVIAN, Pedro A. Metodologia Científica. 6 ed. São Paulo: Pearson, 007.
ESTRELA, Carlos. Metodologia Científica: Ciência, Ensino, Pesquisa. São Paulo: Artes Médicas, 2018.
SANTOS, Boaventura Sousa. A crítica da razão indolente. Contra o desperdício da experiência. Cortez: São Paulo, 2002.
SORDI, José. Elaboração de Pesquisa Científica. Saraiva: São Paulo, 2012.
VASCONCELOS, Eduardo Mourão. Complexidade e Pesquisa Interdisciplinar: Epistemologia e Metodologia operativa. Petrópolis: Vozes, 2012.
Bibliografia Suplementar
VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Docência Universitária na educação superior. In: RISTOFF, Dilvo; SEVEGNANI, Palmira (Orgs.). Docência na educação superior. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2006.
DUSSEL, Enrique. Ética da libertação: na idade da globalização e da exclusão. Petrópolis: Vozes, 2000.
  • Diálogos transversais em Linguagens: 04 créditos (60 h/a)
Ementa:
Aspectos (des)compartilhados entre a Linguística, Literatura e outras áreas afins. O texto como espaço de tensão e negociações das relações culturais, políticas, sociais, identitárias e migratórias na produção de projetos de pesquisa contemporâneos no campo das linguagens.
Bibliografia Básica
AGAMBEN, Giorgio. O que é contemporâneo? E outros ensaios. Trad. Vinícius Nicastro Honesko. Chapecó: Argos, 2009.
BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 2003. NICOLESCU, Basarab. O manifesto da transdisciplinaridade. São Paulo: Triom, 1999.
SAID, Edward W. Cultura e imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. TODOROV, Tzvetan. A literatura em perigo. Rio de Janeiro: Difel, 2009.
Bibliografia Complementar
BAKHTIN, Mikail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2011. FOUCAULT. Michel. Microfísica do Poder. São Paulo: Paz e Terra, 2014.
SPIVAK, G. Pode o subalterno falar? Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2014. ZIZEK, Slavoj. Bem-vindo ao deserto do real. São Paulo, Boitempo, 2003.
SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela mão de Alice: o social e o político na pós modernidade. 5. ed. São Paulo: Cortez , 2005.
Bibliografia Suplementar
BAKTHIN, Mikhail. Questões de literatura e de estética – A teoria do romance. São Paulo: UNESP HUCITEC, 1993.
CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: a arte de fazer. Petrópolis: Editora Vozes, 2000.
  • Seminários de Pesquisas em Linguagens: 04 créditos 60 h/a
Ementa:
Seminários integrados de pesquisa em linguagens a partir do compartilhamento de projetos nas diferentes linhas.
Bibliografia Básica
BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas linguísticas. São Paulo: Perspectiva, 2013.
CAVALLEIRO, Eliane dos Santos. Do silêncio do lar ao silêncio escolar: racismo, preconceito e discriminação na educação infantil. 6. ed. São Paulo: Contexto, 2012.
GERALDI, João Wanderley. Linguagem e Ensino – exercícios de militância e divulgação. Campinas, SP: Mercado de Letras – ALB, 1996.
PAULINO, Graça. Das Leituras ao Letramento Literário. Belo Horizonte: FAE/UFMG e Pelotas: EDGUFPel, 2010.
ROJO, R.; MOURA, E. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial. 2012
Bibliografia Complementar
BUTTURI JUNIOR, Atilio et al (Org.). Estudos interdisciplinares de língua, literatura e tradução. Curitiba: Editora CRV, 2017
FERRAZ, D. M; KAWACHI-FURLAN, C. J. (Orgs.) Educação linguística em línguas estrangeiras. Campinas, SP: Pontes Editores, 2018.
NOVAES, C. C.; BESNOSIK, M. H. R.; REIS, M. S. C.. Livro, leitura e inclusão social no sertão baiano. Feira de Santana : UEFS Editora, 2016
SOLÉ, Isabel. Estratégias de leitura. Porto Alegre: Editora Artmed, 1998.
VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1989.
Bibliografia Suplementar
FOUCAULT, Michel. Qu’est-ce que la critique? Critique et Aufklärung. Bulletin de la Société française de philosophie, Vol. 82, no 2, pp. 35 – 63, avr/juin 1990 (Conferência proferida em 27 de maio de 1978). Tradução de Gabriela Lafetá Borges e revisão de Wanderson Flor do Nascimento. Disponível em: Acesso em: 12 março 2019.

Componentes Curriculares Optativos

Linha 01: Estudos linguísticos e suas interfaces

  • Língua Portuguesa: características linguísticas, culturais e identitárias: 04 créditos (60 h/a)
Ementa:
Expansão ultramarina portuguesa. História da língua portuguesa. O português falado no Brasil e as novas identidades linguísticas: o português afro-brasileiro, o português indígena e o português afro-indígena. As variedades africanas do português. A língua portuguesa na Ásia. Língua portuguesa como fator de identidade nacional. Tópicos de análise gramatical aplicada ao português.
Bibliografia Básica
ALBUQUERQUE, D. V. O elemento luso-timorense no português de Timor Leste. ReVel, v.9, n.17, 2011.
FIORIN, J. L.; PETTER, M. África no Brasil: a formação da língua portuguesa. São Paulo: Contexto, 2008.
LUCCHESI, D.; BAXTER, A.; RIBEIRO, I. (orgs). O português afro-brasileiro. Salvador: EDUFBA, 3 GVV 2009
NOLL, V.; DIETRICH, W. (orgs). O português e o tupi no Brasil. São Paulo: Contexto, 2010.
TEYSSIER, P. História da língua portuguesa. 2ed. São Paulo: Martins, 2014.
Bibliografia Complementar
CASTRO, Y. P. Falares africanos na Bahia: um vocabulário afro-brasileiro. 2ed, Rio de Janeiro: Topbooks, 2001.
HEINE, B.; NURSE, D. A linguistic geography of Africa. Cambdrige Print-On: Cambridge, 2010.
LOBO, T.; OLIVEIRA, K. (orgs). África à vista – Dez estudos sobre o português escrito por africanos no Brasil do século XIX. Salvador: EDUFBA, 2009.
PACHECO, D. A língua portuguesa em Macau e os efeitos da frustrada tentativa de colonização linguística. Caderno de Letras da UFF – Dossiê: Difusão da língua portuguesa, n.39, p.41-66, 2009.
ROSA, M.C. Uma língua africana no Brasil colônia de seiscentos: o quimbundo ou língua de Angola na Arte de Pedro Dias. Rio de Janeiro: Sete Letras, 2013.
Bibliografia Suplementar
ARGOLO, W. Colonização e língua geral: o caso do sul da Bahia. PAPIA, 23(1), 2013, p.75-96.
MACHADO FILHO, A.V.L. & OLIVEIRA, I.P.S. O português como língua glocal: aspectos sócio históricos e linguísticos de sua conformação. Filologia e linguística portuguesa,v.19, n.2, 2017, p.257-270.
  • Contatos linguísticos: 04 créditos (60 h/a)
Ementa:
História da pesquisa sobre o contato de línguas. O campo de estudo da linguística de contato. Multilinguismo. Situações de contato: manutenção de língua, mudança de língua, criação de língua, novas línguas de contato. Pidgnização. Crioulização. Áreas linguísticas: a África. O contato do português com as línguas africanas, na África e no Brasil. Lei 10.639/03 e a Linguística.
Bibliografia Básica
HOLM, John. Languages in contact: the partial restructuring of vernaculars. Cambridge University Press, 2004.
MELLO, Heliana; ALTENHOFEN, Cléo V.; RASO, Tommaso. Os contatos linguísticos no Brasil. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.
MUFWENE, Salikoko. Language Evolution: Contact, Competition, and Change. New York: Continuum International Publishing Group, 2008.
PARKVALL, Michael. Da África para o Atlântico. Tradução de Rodolfo Ilari. Campinas: Editora da UNICAMP, 2012.
WEINREICH, Uriel. Languages in contact: findings and problems. New York: Linguistic Circle of New York. The Hague: Mouton,1953.
Bibliografia Complementar
COUTO, Hildo H. Linguística, ecologia e ecolinguística. São Paulo: Contexto, 2009.
SILVA-CORVALAN, Carmen. Language contact and change: Spanish in Los Angeles. Oxford: Clarendon, 1994.
THOMASON, Sarah G. Language contact: an introduction. Washington, D.C.: Georgetown University Press, 2001.
THOMASON, Sara Grey & KAUFMAN, Terrence. Language contact, creolization, and genetic linguistics. Berkeley/Los Angeles/Oxford: University of California Press, 1988.
WINFORD, Donald. An introduction to Contact Linguistics. Oxford: Blackwell, 2003
Bibliografia Suplementar
PETTER, Margarida T. Variedades Linguísticas em Contato: Português Angolano, Português Brasileiro e Português Moçambicano. Tese de livre-docência, Universidade de São Paulo, 2008.
WINFORD, Donald. Some Issues in the Study of Language Contact. Journal of Language Contact – THEMA 1, 2007, p. 22-39.
  • Políticas e planejamento linguísticos:  04 créditos (60 h/a)
Ementa:
Conceitos fundamentais em políticas e planejamento linguísticos. Políticas linguísticas e minorias linguísticas. Políticas linguísticas e ensino de língua portuguesa. Colonialismo linguístico. Contextos multilíngues, contextos de fronteiras, contextos migratórios e políticas de língua.
Bibliografia Básica
CALVET, Louis-Jean. As políticas linguísticas. São Paulo: Parábola Editorial; Florianópolis: IPOL, 2007.
FARACO, Carlos Alberto. História Sociopolítica da língua portuguesa. São Paulo: Parábola, 2016.
LAGARES, Xoan Carlos. Qual Política Linguística? Desafios glotopolíticos contemporâneos. São Paulo: Parábola, 2018.
MAKONI, Sinfree; PENNYCOOK, Alastair (Ed.). Disinventing and Reconstituting Languages. Cleveland/Buffalo/Toronto: Multilingual Matters LTD. 2007.
SHOHAMY, Elana. Language Policy: Hidden agendas and new challenges. New York: Routledge, 2006.
Bibliografia Complementar
CANAGARAJAH, A. Suresh (Ed.). Reclaiming the local in language policy and practice. Mahwah/New Jersey/London: Lawrence Erlbaum, 2005.
ERRINGTON, Joseph. Linguistics in a Colonial World: a Story of Language, Meaning, and Power. Singapura: Blackwell Publishing, 2008.
MAKONI, Sinfree; SEVERO, Cristine Gorski. Políticas linguísticas Brasil-África: por uma perspectiva crítica. Florianópolis: Editora Insular, 2015.
TORQUATO, Cloris Porto. Políticas linguísticas, linguagem e interação social. Revista Escrita, n. 11, p. 1-29, 2010.
SPOLSKY, Bernard (ed). The Cambridge Handbook of Language policy. Cambridge: Cambridge University Press, 2012.
Bibliografia Suplementar
AGOSTINHO, Ana Lívia; Bandeira, Manuele & Araujo, Gabriel Antunes de. O lung’ie na educação escolar de São Tomé e Princípe. Trabalhos em Linguística Aplicada (UNICAMP), Campinas, v. 55, n. 3, p. 591-618, 2016.
OLIVEIRA, Gilvan Müller de. Política linguística e internacionalização: A língua portuguesa no mundo globalizado do século XXI. Revista Trabalhos de Linguística Aplicada, Campinas, v. 25, n. 2, p. 409-433, 2013.
  • Discurso, Ideologia e Poder:  04 créditos (60 h/a)
Ementa:
Noção de discurso. Fundamentos da análise crítica do discurso. Língua, linguagem, texto, contexto, ideologia e poder. Prática discursiva: produção, distribuição e consumo de textos. Construção discursiva da identidade social. Aspectos sociais, culturais, políticos e identitários dos discursos nos contextos lusófonos.
Bibliografia Básica
BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução feita a partir do francês por Maria Ermantina Galvão; revisão da tradução Marina Appenzeller. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.
DIJK, T.A. Discurso e poder. Organização da tradução e adaptação e da revisão técnica de Judith Hoffnagel e Karina Falcone. São Paulo: contexto, 2008.
FAIRCLOUGH, N. Analyzing discourse: textual analysis for social research. Londres & Nova Iorque: Routledge, 2003.
FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. Aula inaugural no College de France, pronunciada em 2 de Dezembro de 1970. Tradução de Laura Fraga de Almeida Sampaio. Edições Loyola, São Paulo, 2004
GADET, F. A língua inatingível: o discurso na história da linguística. Tradução Bethânia Mariani. Campinas: Pontes, 2004.
Bibliografia Complementar
CORREIA, Wesley Barbosa et al (ed). Discurso, língua, ensino, memória: representações e poder. Salvador: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia, 2018.
FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder.Tradução Roberto Machado. 24. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2007.
FOWLER, R. Linguistic criticism. New York: Oxford University Press, 1996.
MUDIMBE, Valentin Yves. A invenção de África: Gnose, filosofia e a ordem do conhecimento. Mangualde (Portugal), Luanda: Edições Pedago; Edições Mulemba, 2013.
PÊCHEUX, M. Análise de discurso. Campinas: Pontes, 2017.
Bibliografia Suplementar
SILVA, I. 2015. Plurilinguismo e superdiversidade em uma paisagem linguística fronteiriça. III Seminário Internacional de los Espacios de Frontera (III Geofrontera), 2015. Disponível em: http://humanidades.uni.edu.py/wp-content/uploads/2015/09/16-Izabel-daSilva.docx. Acesso em: 08 abr. 2018.
VENTURINI, M. C.; LACHOVSKI, M. A.. O corpo no espaço urbano: entre o vigiar, o punir e o significar. Ling. (dis)curso, Tubarão , v. 16, n. 2, p. 227-244, Aug. 2016. Disponível em: . Acesso em 24 abr. 2018.
  • Tópicos Especiais em Linguística:    04 créditos (60 h/a)
Ementa:
Panorama geral do estudo da linguagem. Teorias linguísticas. Descrição e análise linguística. Níveis de análise linguística: fonética, fonologia, morfologia, sintaxe, semântica e pragmática. Corpus linguístico.
Bibliografia Básica
BENVENISTE, Émile. Problemas de Linguística Geral I e II. Campinas, SP: Pontes Editores, 2005, 2006.
FIORIN, José Luiz (Org.). Novos Caminhos da Linguística. São Paulo: Editora Contexto, 2017.
FRANÇA, Amiela Improta; FERRARI, Lilian; MAIA, Marcus. A Linguística no século XXI: convergências e divergências no estudo da linguagem. São Paulo: Editora Contexto, 2016.
LYONS, John. Linguagem e linguística: uma introdução. Rio de Janeiro: LTC, 2013.
MOURA, Heronides & CAMBRUSSI, Morgana. Uma breve história da linguística. Petrópolis: Vozes, 2018.
Bibliografia Complementar
CHOMSKY, Noam. Novos horizontes no estudo da linguagem e da mente. São Paulo: Editora UNESP, 2005.
COLOMBAT, Bernard; FOURNIER, Jean-Marie; PUECH, Christian. Uma história das ideias linguísticas. São Paulo: Editora Contexto, 2017.
CUNHA, Maria Angélica Furtado; OLIVEIRA; Mariangela Rios; MARTELOTTA, Mário Eduardo (orgs.). Linguística funcional: teoria e prática. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.
FIORIN, José Luiz. Introdução ao pensamento de Bakhtin. 2ed. São Paulo: Contexto, 2018.
PETTER, Margarida. Introdução à linguística africana. São Paulo: Contexto, 2015.
Bibliografia Suplementar
OLIVEIRA, Lúcia Pacheco. Linguística de corpus: teoria, interface e aplicações. Matraga, v.16, n.24, jan/jun, 2009.

Linha 02: Estudos Literários e suas interfaces

  • Tópicos em Literatura Brasileira:  04 créditos (60 h/a)
Ementa:
Estudo de tópicos da Literatura Brasileira, desde aspectos relacionados a sua fundação e consolidação até a contemporaneidade, a partir de encenações literárias diversas que permitam um olhar crítico para o cânone literário.
Bibliografia Básica:
CÂNDIDO, Antonio. A Formação da Literatura Brasileira, vol I e II. Belo Horizonte: Itatiaia, 1993.
BERND, Zilá. Literatura e Identidade Nacional. Porto Alegre: editor UFRS, 1992.
BOSI, Alfredo. Dialética da Colonização. São Paulo: Companhia das Letras,1994.
DALCASTAGNÈ, Regina; VASCONCELOS, Virginia Leal (orgs). Deslocamentos de Gênero na narrativa brasileira contemporânea. Belo Horizonte, 2010.
DUARTE, Eduardo Assis. Literatura, Política, Identidades. Belo Horizonte: FALE-UFMG, 2005
Bibliografia Complementar:
CÂNDIDO, Antônio. Vários escritos. Rio de Janeiro: Ed. Ouro sobre Azul. 2004.
DALCASTAGNÈ, Regina. A personagem do romance brasileiro contemporâneo: 1990-2004. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, n.26, Brasília, Jul-Dez 2005.
FERRÉZ(org.) Literatura Marginal: talentos da escrita periférica. Rio de Janeiro: Agir, 2005.
COELHO, Nelly Novaes. A literatura feminina no Brasil contemporâneo. Língua e Literatura, v. 16, n. 19, p. 91-101,1991.
Bibliografia Suplementar:
LEAL, Virgínia Maria Vasconcelos. As escritoras contemporâneas e o campo literário brasileiro: uma relação de gênero. 2008. 243 f. Tese (Doutorado em Literatura)-Universidade de Brasília, 2008. Disponível em www. http://repositorio.unb.br/handle/10482/842
DUARTE, Constância Lima. Gênero e Violência na Literatura Afro Brasileira. Disponível em http://www.letras.ufmg.br/literafro/artigos/artigos-teorico-conceituais/47-constancia-lima-duarte genero-e-violencia-na-literatura-afro-brasileira.
  • Tópicos em Literaturas Africanas: 04 créditos (60 h/a)
Ementa:
Aspectos da investigação das literaturas africanas sob uma perspectiva pós colonial. Contexto histórico de formação das literaturas nacionais. Movimentos políticos literários representativos destes espaços.
Bibliografia Básica
APPIAH, Kwane Anthony. Na casa do meu pai. Tradução Vera Ribeiro. Rio de Janeiro:
Contraponto, 1997.
FERREIRA, Manuel. Literaturas africanas de expressão portuguesa. Lisboa: Instituto de Cultura
Portuguesa, 1977.
FONSECA, Maria Nazareth Soares. Literaturas africanas de língua portuguesa: percursos da
memória e outros trânsitos. Belo Horizonte: Veredas e Cenários, 2008.
HAMPATÉ-BÂ, Amadou. A tradição viva. In: KI-ZERBO, Joseph (Coord.). História Geral da
África. S. Paulo: Ática; Paris: UNESCO, 1982. v.1 Metodologia e pré-história da África.
HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Tradução: Beatriz Sidou. São Paulo: Centauro,
2006.
Bibliografia Complementar
AUGEL, Moema Parente. O desafio do Escombro: nação, identidades e pós- colonialismo na literatura da Guiné-Bissau. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.
LEÃO, Ângela Vaz (Org.). Contatos e ressonâncias: literaturas africanas de língua portuguesa. Belo Horizonte: PUC Minas, 2003.
MENDONÇA. Fátima. Moçambique, lugar para a poesia. In: Noêmia. Sangue Negro. Maputo: Associação dos escritores Moçambicanos. 2001.
MUDIMBE, V. Y. A domesticação e o conflito das memórias. In: A ideia de África. Rev. José Miguel Cerdeira. Serra da Amoreira (PT): Edições Pedago LTDA; Luanda: Edições Mulemba, 2012, p. 141 – 198.
NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História. São Paulo n.10, dez. 1993, p.7-28.
Bibliografia Suplementar
MATA, Inocência . A alquimia da língua portuguesa nos portos da expansão em Moçambique. Scripta, v.1, n.2, p.262-268, Belo Horizonte, 1o sem. 1998.
HAMILTON, Russell G. A literatura dos Palop e a teoria pós-colonial. Revista Via Atlântica, n. 3, p. 12-22, São Paulo, dez. 1999.
  • Tópicos em Literatura Afro-brasileira: 04 créditos (60 h/a)
Ementa:
Estudo da literatura sob a perspectiva da identidade afro-brasileira. A produção literária do século XIX de temática afrodescendente. Conceito de Literatura afro- brasileira e ou negro brasileira. O questionamento do cânone. A produção dos Cadernos Negros.
Bibliografia Básica
BERND, Z. Negritude e literatura na América Latina. Porto alegre: Mercado Aberto,1987.
CAMARGO, Oswaldo de. O Negro Escrito: apontamentos sobre a presença do Negro na Literatura. São Paulo: Editora Secretaria da Cultura, 1989.
DUARTE, E.(org). Literatura e Afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Vol 1 Belo Horizonte: UFMG, 2011.
___________(org). Literatura e Afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Vol 2 Belo Horizonte: UFMG, 2011.
___________(org). Literatura e Afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Vol 3 Belo Horizonte: UFMG, 2011.
Bibliografia Complementar
BHABHA, H. O Local da Cultura. Tradução Eliana Reis; Myriam Ávila. Belo Horizonte: EDUFMG, 2013.
CHALHOUB, Sidney e PINTO, Ana Flávia Magalhães. Pensadores Negros- Pensadoras Negras. Cruz das Almas: Editora da UFRB, 2016
DUARTE, Eduardo de Assis. Machado de Assis afrodescendente. Rio de Janeiro, 2007.
DUKE, Dawn. A Escritora Afro-Brasileira: ativismo e arte literária. Belo Horizonte: Nandyala, 2016
SOUZA, Florentina da Silva. Afrodescendência em Cadernos Negros. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.
Bibliografia Suplementar
DUARTE, Eduardo Assis. (org) Portal Literafro da UFMG. Disponível em: GONÇALVES, Ana Maria. Carta Aberta a Ziraldo.
  • Tópicos em Literatura Portuguesa:  04 créditos (60 h/a)
Ementa:
Abordagem conceitual e teórica da Literatura Portuguesa a partir de textos literários consonantes com perspectivas teóricas (Estudos pós-coloniais) que dialoguem e possibilitem uma autocrítica ou revisão da história legitimada pelo ocidente.
Bibliografia Básica
COSTA, V. P.; RIOS, O.; WANKLE, C. M. (Org.). Entre dois fins de século: estudos de literatura portuguesa. Campinas: Mercado de Letras, 2015.
HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2013.
LOURENÇO, Eduardo. A nau de Ícaro- Imagem e miragem da Lusofonia. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.
RIBEIRO, Margarida Calafate. Uma História de Regressos – Império, Guerra Colonial e Pós Colonialismo. Porto: Afrontamento, 2004.
SANTOS, Boaventura de Sousa. Entre Próspero e Caliban: colonialismo, pós- colonialismo e inter-identidade. In: RAMALHO, Maria Irene; RIBEIRO, António Sousa (org.). Entre Ser e Estar – Raízes, Percursos e Discursos da Identidade. Porto: Afrontamento, 2001. p. 23-85.
Bibliografia complementar
ANDERSON, B. Comunidades imaginadas. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.
BHABHA, Homi K. O Local da Cultura. Tradução: Myrian Ávila et al. 3. reimp. Belo Horizonte: UFMG, 2005 (col. Humanitas).
HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Tradução: Beatriz Sidou. São Paulo: Centauro, 2006.
RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. Tradução: Mônica Costa Netto. São Paulo: EXO Experimental org. / Editora 34, 2005.
SHOHAT, Ella; STAM, Robert. A estética da resistência . In: Critica da imagem eurocêntrica. Trad. Marcos Soares. São Paulo: Cosac Naify, 2006.
Bibliografia Suplementar
BAUMAN, Z. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.
ABDALA JUNIOR, B. Um ensaio de abertura: mestiçagem e hibridismo, globalização e comunitarismos. In: ABDALA JUNIOR, B. (Org.) Margens da cultura: mestiçagem, hibridismo e outras misturas. São Paulo: Boitempo, 2004. p. 9-20.
  • Seminários em Literatura Comparada: 04 créditos (60 h/a)
Ementa:
A Literatura Comparada: conceito e abordagem teórica. Estudo de aspectos comparativos de autores e ou obras de literaturas de diferentes países de língua oficial portuguesa. Estudar as relações entre o texto literário e outras expressões artísticas, de forma individual e comparativa. Compreender os aspectos formais temáticos de cada gênero a partir de suas especificidades e o diálogo que se pode estabelecer.
Bibliografia Básica:
ABDALA JUNIOR, Benjamim. Literatura Comparada & Relações Comunitárias. São Paulo: Ateliê Editorial, 2012.
CAMPOS, Maria do Carmo S; SALGADO, Maria Teresa; SECCO, Carmem (orgs) África & Brasil: letras em laços. São Caetano do Sul-SP: Yendis Editora, 2006.
CARVALHAL, Tania F.; COUTINHO, Eduardo F (orgs). Literatura Comparada: textos Fundadores. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.
FOUCAULT, Michel. Estética: literatura e pintura, música e cinema. Organização e seleção de textos: Manoel Barros da Motta. Tradução: Inês Autran Dourado Barbosa. 2. Ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009. (Ditos e escritos, III).
NOVAES, C. C. (org.). Imagens imaginários movimento: literatura, cinema & diversidade cultural. Feira de Santana, BA: UEFS Editora, 2015.
Bibliografia Complementar
BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. Trad. Sergio Paulo Rouanet. São Paulo: Editora Brasiliense, 1987.
CANDIDO, Antonio. O discurso e a cidade. 3a ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul; São Paulo: Duas Cidades, 2004.
CANCLINI, Néstor García. A globalização imaginada. São Paulo: Iluminuras, 2003.
LIMA, Luiz Costa. A ficção e o poema. São Paulo: Companhia das Letras, 2012
WELLEK, René. A crise da literatura comparada. Rio de Janeiro: Rocco, 1986.
Bibliografia suplementar
FERREIRA, Débora Armelin. O corpo como local de discurso: artistas mulheres em África. Sankofa. Revista de História da África e de Estudos da Diáspora Africana, Ano VII, no 13. São Paulo, julho/2014.
FIGUEIREDO, Rosa Branco. O teatro sincrético do dramaturgo pós-colonial Wole Soyikka. Centro de dramaturgia contemporânea- Estudos Artísticos, vol.04. Coimbra, 2016.

Linha 03: Estudos das linguagens em contextos educacionais formal e não formal

  • Formação de professores e políticas públicas em língua, leitura e literatura: 04 créditos (60 h/a)
Ementa:
Perspectivas e tendências contemporâneas das políticas educacionais para a área de linguagem. Políticas de formação de professores de língua e literaturas portuguesa. Base Nacional Curricular para Língua Portuguesa. Políticas de leitura e estratégias para formação de leitores.
Bibliografia Básica
BRASIL. Base Nacional Curricular Comum: Língua Portuguesa / Ministério daEducação – Brasília, 2016.
GERALDI, João Wanderley. Linguagem e ensino: exercícios de militância e divulgação. 2 a ed. Campinas-SP: Mercado de Letras, 1998. ——. Portos de passagem. 4 a ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.
KATO, Mary. A conceituação gramatical na história, na aquisição e na escola. In: Trabalhos em linguística aplicada, 12. Campinas-SP: Ed. da Unicamp, 1988
POSSENTI, Sírio. Por que (não) ensinar gramática na escola. 2 a ed. Campinas-SP: IDIOMA 23 24 Mercado de Letras, 1998
SOARES, Magda. Português na escola: história de uma disciplina curricular. In: BAGNO, Marcos (Org.). Linguística da norma. São Paulo: Edições Loyola, 2004
Bibliografia Complementar
SAVIANI, Dermeval. O legado educacional do “longo século XX” brasileiro. In: SAVIANI, Dermeval et. al. O legado educacional do século XX no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2004.
BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: língua portuguesa / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília, 1997.
SAID, Edward. Cultura e imperialismo. São Paulo: Cia das Letras, 1995.
SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela mão de Alice: o social e o político na pós modernidade. 5. ed. São Paulo: Cortez , 2005.
TODOROV, Tzvetan. A literatura em perigo. Rio de Janeiro: Difel, 2009.
Bibliografia Suplementar
BAKTHIN, Mikhail. Questões de literatura e de estética – A teoria do romance. São Paulo: UNESP-HUCITEC, 1993.
CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: a arte de fazer. Petrópolis: Editora Vozes, 2000.
  • Currículo e avaliação: perspectiva decolonial em língua, leitura e literatura: 04 créditos (60 h/a)
Ementa:
Conceitos e fundamentos teóricos do currículo e da avaliação na perspectiva decolonial na educação básica e no ensino superior. Correntes de pensamento que investigam os processos de avaliação de forma indissociável com as teorias que tratam do currículo e do processo de ensino aprendizagem em língua, leitura e literatura
Bibliografia básica
ARROYO, Miguel G. Currículo, território em disputa. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.
MÉNDEZ, J. M. A. Avaliar para conhecer, examinar para excluir. Porto Alegre: Artmed, 2002.
MIRANDA, Cláudia. Frantz Fanon na formação de professores: teorias e outras práticas para os currículos a partir da lei no 10639/2003 In: Relações raciais no cotidiano escolar. Diálogos com a lei 10.639/03 SOUZA, Maria Elena (Org.) 2a. ed. Rio de Janeiro: Rovelle, 2013.
SACRISTÁN, J. G. O currículo, uma reflexão sobre a prática. 3. ed. Porto Alegre: ArtMed, 2000.
SILVA, Tomás Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias de currículo. São Paulo: Autentica Editora, 2016.
Bibliografia complementar
BARREIRA, C.; BOAVIDA, J.; ARAÚJO, N. Avaliação formativa. Novas formas de ensinar e aprender. Revista Portuguesa de Pedagogia, n. 40, p. 95-133, 2006.
GALLO, Sílvio. In: FERRAÇO, Carlos Eduardo; CARVALHO, Janete Magalhães. (Orgs.). Currículos, pesquisas, conhecimentos e produção de subjetividades. Rio de Janeiro: DP et Alii, 2012.
GOMES, Nilma Lino (2012). Relações Étnico Raciais, educação e descolonização dos currículos. Currículo sem Fronteiras, v.12, n.1, pp. 98- 109, Jan/Abr 2012.
GOMES, Nilma Lino. Diversidade cultural, currículo e questão racial: desafios para a prática pedagógica. In: ABRAMOWICS, Anete: BARBOSA, Lúcia Maria de A.;
SILVÉRIO, Valter Roberto. Educação como prática da diferença. Campinas: Armazém do Ipê; Autores Associados, 2006.
JORBA, J.; SANMARTÍ, N. A função pedagógica da avaliação. In: BALLESTER, M. et al. (Org.). Avaliação como apoio à aprendizagem. São Paulo: Artmed, 2003.
Bibliografia suplementar
LOPES, Alice Casimiro & MACEDO, Elizabeth. Teorias de Currículo. 1a ed. São Paulo: Cortez, 2011.
MOREIRA, A, F, B e MACEDO, Elizabeth F. (Orgs.). CANDAU, Vera Maria. (Orgs.) Multiculturalismo diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis: Vozes, 2008.
  • Literaturas: metodologias, estratégias a partir da lei 10.639/03 e 11.645/08: 04 créditos (60 h/a)
Ementa:
As principais manifestações e desdobramentos das literaturas afro-brasileiras e indígenas. Metodologias para o ensino e diversidade. Estratégias e avaliação a partir da lei 10.639/03 e 11.645/08
Bibliografia Básica
ABDALA JÚNIOR, Benjamin. Literatura, história e política: literaturas de língua portuguesa no século XX. 2. ed. São Paulo: Ateliê Editorial, 2007.
AMÂNCIO, Iris Maria da Costa; GOMES, Nilma Lino; JORGE, Miriam L. dos Santos. Literaturas africanas e afro-brasileira na prática pedagógica. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.
EVARISTO, Conceição. Literatura negra: uma poética de nossa afro-brasilidade. SCRIPTA, Belo Horizonte, v. 13, n. 25, p. 17-31, 2o semestre, 2009.
HOOKS, Bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. São Paulo: Martins Fontes, 2013.
MUNANGA, Kabengele. (ORG.). Superando o Racismo na escola. 2a edição revisada. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade,2005.
Bibliografia Complementar
BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das Relações Étnico-raciais e para o ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Brasília: MEC, 2004.
HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Trad. Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro.10. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.
MUNANGA, Kabengele. (ORG.). Uma abordagem conceitual das noções de raça, racismo, identidade e etnia. In: Programa de Educação sobre o Negro na Sociedade Brasileira. Niterói: EdUFF, 2004.
OLIVEIRA, Luiz Fernandes de; CANDAU, Vera Maria Ferrão. Pedagogia decolonial e educação antirracista e intercultural no Brasil. Educ. rev. [online]. 2010, vol.26, n.1, pp.15-40. ISSN 0102-4698.
SANTOS, Rafael José dos. A questão étnico-racial nas escolas: como o professor interpreta o material didático referente às questões raciais e como o interpreta para os alunos. Salesianos, 2012.
Bibliografia Suplementar
NASCIMENTO, Cláudio Orlando Costa do. JESUS, Rita de Cássia Dias Pereira de. Currículo e Formação: diversidade e educação das relações étnico-raciais. Curitiba: Progressiva, 2010.
PASSOS, Joana Célia dos. “Discutindo as relações raciais na estrutura escolar e construindo uma pedagogia multirracial e popular”. In. NOGUEIRA, João Carlos (Org.). Multiculturalismo e a pedagogia multirracial e popular. Florianópolis: Editora Atilènde, 2002.
  • Formação de leitores, literatura infantil e juvenil em contextos escolares: 04 créditos (60 h/a)
Ementa:
Educação literária. Formação do leitor. Letramento literário. Literatura e interdisciplinaridade. Metodologias do ensino de Literatura.
Bibliografia básica:
COLOMER, Teresa. Andar entre livros: leitura literária na escola. Tradução: Laura Sandroni. São Paulo: Global, 2007.
COSSON, R. Letramento literário – teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2006.
FREIRE, P. A importância do ato de ler. 51. ed. São Paulo: Cortez, 2011.
HUNT, P. Crítica, teoria e literatura infantil. Tradução: Cid Knipel. São Paulo: Cosac Naify, 2010. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS. (Parte II – linguagens, códigos e suas tecnologias. Ano 2000. Disponível em:. Vários acessos.
RAMOS, J. M. O espaço da oralidade em sala de aula. São Paulo: Martins Fontes, 2002.
Bibliografia complementar:
COENGA, R. Leitura e letramento literário – diálogos. Mato Grosso: Carlini e Caniato, 2010.
COSTA, M. M. Metodologia do ensino de Literatura. Curitiba: Intersaberes, 2013.
KLEIMAN, A.; MORAES, S. E. Leitura e interdisciplinaridade: tecendo redes nos projetos da escola. Campinas: Mercado de Letras, 2007.
MAGNANI, M. R. M. Leitura, literatura e escola: a formação do gosto. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.
TERZI, S. B. A construção da leitura. 4. ed. Campinas: Pontes, 2006.
Bibliografia suplementar:
NOVAES, C. C.;BESNOSIK, M. H. R.; REIS, M. S. C. (Orgs.). Livro, leitura e inclusão social no sertão baiano. Feira de Santana, BA: UEFS Editora, 2016.
SILVA, C.; SANTIAGO, E. Pensamento negro e educação intercultural no Brasil. Revista Interritórios. v.2, n.3, 2016.
  • Letramentos de resistências e Ensino de Língua Portuguesa:   04 créditos (60 h/a)
Ementa:
A partir da perspectiva dos letramentos múltiplos, compreender-se os letramentos de resistência. Pedagogia da Variação Linguística e Pedagogia Culturalmente Sensível. Culturas minoritárias como acesso à cidadania via letramento formal. Ensino de Língua Portuguesa que legitima a língua e cultura dos alunos.
Bibliografia Básica
BORTONI-RICARDO, Stella Maris. Nós cheguemu na escola, e agora? Sociolinguística e educação. São Paulo: Parábola, 2005.
KLEIMAN, Angela B. Trajetórias de acesso ao mundo da escrita: relevância das práticas não escolares de letramento para o letramento escolar. Revista Perspectiva, Florianópolis, v. 28, n. 2, 2010.
ROJO, Roxane. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. 2009, p. 45. Marcuschi, 2010, p. 21
SOUZA, Ana Lúcia Silva. Letramentos de Reexistência. Poesia, Grafite, Música, Dança: Hip Hop. São Paulo, Parábola, 2011.
ZILLES, Ana Maria Stahl; FARACO, Carlos Alberto (orgs.). Pedagogia da variação linguística: língua, diversidade e ensino. São Paulo: Parábola, 2015.
Bibliografia Complementar
CYRANKA Lucia. Avaliação das variantes: atitudes e crenças em sala de aula. In.: MARTINS, Marco Antonio et al. (orgs.). São Paulo: Contexto, 2014.
CYRANKA, Lúcia. Sociolinguística aplicada à educação. In.: MOLLICA, Maria Cecília e FERRAREZI JUNIOR, Celso. (Orgs.). Sociolinguística, sociolinguísticas: uma introdução. São Paulo: Contexto, 2016.
FARACO, Carlos Alberto. Norma culta brasileira: desatando alguns nós. São Paulo: Parábola, 2008.
MARCUSCHI, Luiz Antonio. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. São Paulo:
Cortez, 2010.
MOLICA, Maria Cecília. Fala, letramento e inclusão social. São Paulo: Contexto, 2014.
SOARES, Magda. Linguagem e escola: uma perspectiva social. São Paulo: Contexto, 2017.
Bibliografia Suplementar
BAGNO, Marcos. Preconceito linguístico. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.
HOOKS, Bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. São Paulo: Martim Fontes, 2013.
Categoria